Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Rui Gouveia
Rui Gouveia
547

Rui Gouveia é revisor do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa.

 

 
Perguntas respondidas pelo autor
António A. Técnico Maia, Portugal 3K

Queria, antes de mais, agradecer a possibilidade de aceder a este fórum a que tantas vezes recorro para esclarecimento de dúvidas. Aquela que hoje aqui queria deixar prende-se com a transcrição, em textos de processos, do que uma testemunha disse. Assim, vê-se: «(...) e ele testemunha disse que...»

Pergunta: testemunha deverá ser escrito entre aspas, ou aqui não é necessário? A minha dúvida põe-se devido a testemunha poder ser utilizado como uma forma verbal do verbo testemunhar. Claro que neste exemplo não causa confusão, mas há situações em que poderá causar.

Paulo Pimenta Revisor Lisboa, Portugal 4K

Na imprensa escrita, nas notícias dando conta de manifestações em várias zonas do mundo contra a guerra na Faixa de Gaza, é comum a referência à expressão «rua árabe». Atendendo ao seu significado, não deveria ser «rua-árabe»?

Margarida Montes Secretária Lisboa, Portugal 11K

«Fraternidade no Mundo»... ou «fraternidade no mundo»? «Neste espaço da Europa e do Mundo»... ou «neste espaço da Europa e do mundo»?

António Vasconcelos Portugal 5K

Não existe uma ténue diferença entre “ignorante” e “desconhecedor”, ou seja, “ignorante” não é alguém que deveria ter mais conhecimentos sobre um determinado tema e não os tem, ao contrário de “desconhecedor”, que simplesmente não sabe da existência ou significado desse mesmo tema? Grato.

Abdul Cadre Portugal 5K

Holocausto: com letra pequena ou com letra grande?

Hugo Campos Portugal 7K

Uma das peças do Jornal da Noite [num dos canais de televisão portugueses] dos últimos dias foi um caso sobre um rapaz que tomou um chá de uma planta banal. Um dos esclarecidos no assunto referiu-se à planta como sendo um «alucinogenico». Ora, eu creio que a palavra certa será «alucinogenio», mas não tenho certezas.
Espero que me possam esclarecer.

Vitália Rodrigues Portugal 6K

Estou convicta de que, na expressão em epígrafe, Boas-Festas e feliz Ano-Novo se grafam com hífen. No entanto raramente encontro essas palavras escritas como mandam vários dicionários, nomeadamente o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Aqui mesmo no Ciberdúvidas já li os votos de boas festas assim, sem hífen. Afinal, como saudamos correctamente?

Manoel Militão de Azevedo Advogado Brasília-DF, Brasil 6K

Como muitos outros que se utilizam da Língua Portuguesa como ferramenta de trabalho, tenho várias dúvidas e, por isso, vivo em constante consulta.No computador temos as opções de utilizarmos o Traço (= 2 hifens emendados) e o Travessão (= 4 hifens emendados). Qual é o que corresponde ao "Travessão" da Língua Portuguesa digamos "brasileira"?

Eugénio Colares Pereira Sintra Portugal 2K

Lendo a vossa Abertura “Novas e antigas dúvidas”, fiquei eu com dúvidas sobre a concordância do adjectivo «suscitadas» na frase «Vale a pena ler a resposta da dr.ª Regina Rocha, que retoma uma das dúvidas mais vezes suscitadas por quem nos consulta (…)». Ou seja: é assim como foi escrito (concordando «suscitadas», portanto, com «dúvidas») ou não será, antes, «suscitada» (concordando com «uma das»)?
Muito obrigado.

José Vieira Portugal 1K

No novo Código da Estrada art. 88.º vem a exigir «sinal de pré-sinalização de perigo e um colete, ambos retrorreflectores e de modelo oficialmente aprovado.»
A minha dúvida surge na questão dos "retrorreflectores", não quererá dizer ambos com características reflectoras? Para além do erro na escrita da palavra que usam.
Será que nem a grande entidade "suprema" que é o legislador sabe utilizar e escrever o portugês correctamente?